Imperatriz convida Leandro Vieira para fazer carnaval na Série A do Rio, em 2020

0
19

Carnavalesco campeão do Grupo Especial em 2019 foi convidado por Luizinho Drumond, que desistiu de renunciar ao posto de presidente da Imperatriz. Vieira mudou nome de enredo sobre Lamartine Babo, de 1981.


Leandro Vieira, carnavalesco da Mangueira — Foto: Gabriel Nascimento/ Riotur
Leandro Vieira, carnavalesco da Mangueira — Foto: Gabriel Nascimento/ Riotur

Em meio às voltas e reviravoltas do carnaval do Rio, Leandro Vieira – carnavalesco campeão do Grupo Especial em 2019 com a Mangueira – foi convidado pela presidência da escola de samba Imperatriz Leopoldinense para estar à frente do desfile da Verde e Branco em 2020. Rebaixada, a agremiação irá desfilar no ano que vem na Série A do carnaval carioca.

No final de julho, o presidente Luiz Pacheco Drumond, o Luizinho Drumond, anunciou que renunciaria ao posto. A escola já tinha até marcado uma eleição para escolher o novo presidente.

Mas, no último sábado (3), Luizinho desistiu da renúncia e deve permanecer na presidência até 2021. Na segunda-feira (5) seguinte, Luizinho convidou o carnavalesco Leandro Vieira para assinar o carnaval da Imperatriz.

Imperatriz Leopoldinense vai reeditar carnaval campeão de 1981, de Arlindo Rodrigues, em homenagem ao compositor Lamartine Babo — Foto: Reprodução/Facebook
Imperatriz Leopoldinense vai reeditar carnaval campeão de 1981, de Arlindo Rodrigues, em homenagem ao compositor Lamartine Babo — Foto: Reprodução/Facebook

Ao decidir o tema para o próximo carnaval, uma nova mudança. Desta vez, promovida por Leandro. A escola vai reeditar o enredo “O Teu Cabelo Não Nega”, de 1981, que, readaptado, vai se chamar “Só dá Lalá”.

A mudança no nome do enredo proposta por Leandro – por motivos de adequação às questões sociais atuais – já dá uma ideia de que o carnavalesco vai aproveitar a homenagem feita por Arlindo Rodrigues ao compositor Lamartine Babo para causar uma reviravolta história da Imperatriz.

Leandro deve injetar vibração, emoção e agitação na escola por muitos considera da “fria, técnica e certinha”.

Em uma rede social, Leandro publicou: “Aceitar o convite de fazer a Imperatriz Leopoldinense é deixar que a criatividade exploda. Na explosão das ideias, sigo colhendo com olhos minuciosos aquilo que acho bom! Colheita farta e boa para a Mangueira. Colheita farta e abundante para a Imperatriz”.

O carnavalesco – que está desenvolvendo o enredo “A Verdade Vos Fará livre”, para a Mangueira – diz que gosta do desafio de retornar à Imperatriz, onde trabalhou como figurinista em 2014, auxiliando o carnavalesco Cahê Rodrigues.

“Esse desafio tira as coisas do lugar, desarruma, inverte, subverte, me tira do ‘conforto’ e deixa tudo, absolutamente tudo, pulsando e transbordando de vigor e inquietação. Essa inquietação nas mãos, que são a extensão da minha cabeça, ganha um contorno que dá sentido ao meu trabalho”, disse Leandro.

O pouco tempo para desenvolver um enredo inédito fez o carnavalesco optar pela readequação do enredo que deu à Imperatriz seu segundo título. Leandro, que estreou como carnavalesco em 2015, pela Caprichosos de Pilares, também vai ajudar a escola.

Por problemas, a Caprichosos administrativos não desfila desde o carnaval de 2018, que tem planos para voltar a se apresentar em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui