Filho de Flordelis pede ao STF acesso à íntegra de inquérito sobre morte do pai

0
38

Relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso deu cinco dias para Polícia Civil prestar informações sobre falta de acesso da defesa. Pastor Anderson do Carmo foi assassinado no dia 16 de junho no Rio de Janeiro.

Um dos filhos da deputada federal Flordelis (PSD) – Flávio dos Santos Rodrigues – pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) ordene à Polícia Civil do Rio de Janeiro que conceda acesso à integra do inquérito que investiga a morte do padrasto, o pastor Anderson do Carmo, assassinado no dia 16 de junho.

Flávio Rodrigues, que está preso sob suspeita de participação no crime, apontou dificuldades de acesso e pediu liminar (decisão provisória) para que “seja determinada o que Vossa Excelência entender por bem, além de à autoridade reclamada que permita o acesso imediato do defensor, quantas vezes for necessárias, dos Reclamantes ao conteúdo do inquérito, fornecendo as cópias necessárias ou permitindo que os reclamantes as produza”.

O relator sorteado, ministro Luís Roberto Barroso, deu o prazo regimental, de cinco dias, para que a Delegacia de Homicídios de Niteroi e São Gonçalo preste esclarecimentos.

No pedido, a defesa afirma que todos os passos do inquérito, que envolve o marido da deputada Flordelis, têm sido divulgados pela imprensa e que as autoridades quebraram o sigilo da apuração ao conceder entrevistas.

“O teor das matérias jornalísticas deixa claro que a própria autoridade policial quebrou o sigilo das investigações quando, inclusive, a própria autoridade se prestou a conceder entrevistas a imprensa, veiculada nacionalmente nas maiores emissoras do pais, dando detalhes do caso, fazendo juízo de valor, afirmando a própria deputada federal que goza de prerrogativa de função estar sendo investigada e lamentavelmente não atendendo a pretensão protegida por lei que versa sobre as prerrogativas profissionais”, diz a defesa do filho da deputada.

PAstor Anderson e Flordelis — Foto: Reprodução/ Facebook
PAstor Anderson e Flordelis — Foto: Reprodução/ Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui